sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

TEATRO MUSICAL: Araçatubenses recebem o Prêmio Nacional da Agência Nacional das Águas

"As Aventuras do Rio Tietê", espetáculo realizado pela Trupe Cobra D'água, ganha o Prêmio ANA 2010, cuja temática foi “Água: o Desafio do Desenvolvimento Sustentável”

A premiação reconheceu trabalhos de sete categorias: Empresas, Ensino, Governo, Imprensa, ONG, Organismos de Bacia e Pesquisa e Inovação Tecnológica.

A seguir um trecho do espetáculo da Trupe araçatubence Cobra Dágua (Ficha técnica ao final do video):



Nesta quarta-feira, 1º de dezembro, a Agência Nacional de Águas (ANA) homenageou boas iniciativas de uso sustentável da água no Brasil durante a entrega do Prêmio ANA 2010, no teatro da Caixa Cultural de Brasília. Com o tema “Água: o Desafio do Desenvolvimento Sustentável”, a premiação reconheceu trabalhos de sete categorias: Empresas, Ensino, Governo, Imprensa, ONG, Organismos de Bacia e Pesquisa e Inovação Tecnológica. Os ganhadores receberam o Troféu Prêmio ANA, obra do mestre vidreiro italiano Mario Seguso.

Entre os vencedores, São Paulo ficou com três prêmios (Imprensa, Organismos de Bacia e Pesquisa e Inovação Tecnológica). Outros quatro estados venceram nas demais categorias: Mato Grosso do Sul (ONG), Minas Gerais (Governo), Paraná (Empresa) e Rio Grande do Sul (Ensino). Está é a terceira edição do Prêmio ANA e a que recebeu o maior número de inscritos. A agência recebeu 286 trabalhos de 22 estados e do Distrito Federal.

A premiação homenageia iniciativas que estimulam o combate à poluição e ao desperdício e apontam caminhos para assegurar água de boa qualidade e em quantidade suficiente para o desenvolvimento e a qualidade de vida dos brasileiros. A Agência promove o concurso com o patrocínio exclusivo da Caixa Econômica Federal e a parceria da Associação Brasileira de Águas Subterrâneas (Abas).

Segundo a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, o Prêmio ANA “É uma demonstração efetiva de que temos como inserir o meio ambiente como um condicionante do desenvolvimento econômico e não como restrição”. A ministra também enfatizou o papel de liderança que o Brasil tem desempenhado no setor de meio ambiente.

O diretor-presidente da ANA, Vicente Andreu, traçou um panorama sobre a área de recursos hídricos e destacou a importância das iniciativas inscritas no concurso para a melhoria da qualidade de vida dos brasileiros. “Os trabalhos são testemunhos do comprometimento no empenho para a melhoria das condições de vida do nosso País a partir de experiências bem-sucedidas na gestão da água”, ressaltou.

Para a presidente da Caixa, Maria Fernanda Coelho, a premiação está em sintonia com o ciclo de desenvolvimento sustentável que o Brasil tem vivido. “Esse prêmio contribui para que as bases desse novo ciclo se deem sob os princípios da sustentabilidade econômica, social e ambiental”, afirmou.

Seleção

O processo de seleção começou em agosto e a Comissão Julgadora escolheu os semifinalistas do Prêmio. Em seguida, as iniciativas passaram por vistoria realizada por servidores da Agência. A partir dos relatos das vistorias, os membros da Comissão Julgadora definiram os três finalistas de cada categoria e, entre eles, os vencedores do Prêmio ANA 2010.

A Comissão Julgadora foi composta de membros externos à Agência e com notório saber na área de recursos hídricos ou meio ambiente. Um representante da ANA e outro da Caixa fazem parte do grupo, mas sem direito a voto. Os critérios de avaliação dos trabalhos levaram em consideração os seguintes aspectos: efetividade; potencial de difusão/replicação; aderência social; originalidade; e impactos social, cultural e ambiental.

Fonte: Repórter News

 
Photography Templates | Slideshow Software